Notícias

Banca de DEFESA: RAFAEL DE AMORIM PANTOJA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL DE AMORIM PANTOJA
DATA: 29/04/2020
HORA: 08:30
LOCAL: https://conferenciaweb.rnp.br/events/banca-de-defesa-rafael-de-amorim-pantoja
TÍTULO:

O ENSINO DE HISTÓRIA E A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL POR MEIO DE CHARGES (1942 – 1945): PROPOSTA METODOLÓGICA DE ANÁLISE DE IMAGENS PARA ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL


PALAVRAS-CHAVES:

 Ensino de História. Segunda Guerra Mundial. Charges. Audiodescrição. Alfabetização Visual.


PÁGINAS: 68
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

O presente estudo visa contribuir para práticas de ensino inclusivas no ensino de História por meio da junção da audiodescrição e a alfabetização visual. Utiliza suas diretrizes na análise das charges publicadas no jornal Folha Vespertina de 1942 a 1945 de Belém do Pará, as quais estão imbuídas do contexto histórico que foram emitidas, para uma proposta de análise de imagens voltada para o aprendizado de estudantes com deficiência visual, no qual os estudantes possam ser alfabetizados visualmente e recebam instrumentos que os capacite para o desenvolvimento do pensamento reflexivo, crítico e histórico, contribuindo também para a área da Educação Inclusiva. A Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) é um tema bastante visitado em sala de aula, que desperta a curiosidade dos estudantes em saber mais sobre esse grande conflito da humanidade, tanto que já chegam com algum conhecimento a respeito deste assunto nas aulas. Este conhecimento advindo em grande parte pelo consumo de filmes, jogos e revistas moldam o senso comum dos estudantes, que os absorvem e os misturam com o conhecimento histórico escolar de sala de aula. O grandioso conflito foi extremante divulgado e acompanhado por meio de diversos instrumentos de comunicação, dentre eles o cinema, o rádio, as revistas e os jornais impressos. Neste último, chama-nos a atenção não só as grandes reportagens escritas que traziam as últimas notícias do front de batalha, mas também um outro elemento, que muitas vezes foi julgada como sem qualquer valor de análise histórica no conjunto institucional do jornal, que são as charges. Por seu conteúdo irônico, sarcástico, humorístico e por vezes corrosivo foi tida como indigna de ser analisada historicamente, sem falar da resistência da historiografia em se debruçar sobre as fontes imagéticas. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2103399 - ALEXANDRE GUILHERME DA CRUZ ALVES JUNIOR
Externo à Instituição - CARLO GUIMARAES MONTI - UFPA
Interno - 2364584 - SIDNEY DA SILVA LOBATO
Notícia cadastrada em: 28/04/2020 10:40
SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI-UNIFAP) - (096)3312-1733 | Copyright © 2006-2020 - UNIFAP - sig-instancia-02.unifap.br.srv2inst1