Projeto Político Pedagógico

No complexo e globalizado ambiente em que se insere a empresa moderna, o Tecnólogo em Secretariado emerge como profissão de suma importância no desempenho organizacional. O profissional em secretariado tem uma visão de várias áreas de conhecimento podendo assessorar executivos, assumir responsabilidades e tomar decisões. As tendências de perfil indicam que um treinamento mais abrangente deve ser capaz de transformar mudanças nas rotinas administrativas, impostas pelo desenvolvimento tecnológico, e essas referidas transformações fizeram com que a profissão do Tecnólogo em Secretariado fosse repensada, demandando habilidades técnicas e sociais para que esse profissional possa atuar frente ao multiculturalismo, estabelecendo níveis amplos de relacionamento, criando redes de cooperação e sinergia, desenvolvendo padrões pessoais de qualidade, eficácia e produtividade.

Nenhum conteúdo disponível até o momento

Assim salienta-se que sejam profissionais capazes de desempenhar tarefas com elevado grau de autonomia na área de atuação; identificar os métodos de organização em Secretariado[1]; utilizar e selecionar as ferramentas de gestão existentes no mercado; utilizar as tecnologias de informação e comunicação compatíveis com o exercício profissional.

Desta forma as competências que o profissional tecnólogo deve apresentar são:

a) Visão generalista das organizações e compreensão específica das relações humanas, conexões hierárquicas e intersetoriais;

b) Utilização de raciocínio lógico, crítico e analítico nas relações formais e causais das situações das organizações;

c) Habilidade em lidar com modelos inovadores de gestão;

d) Busca de meios alternativos para melhoria da qualidade e da produtividade dos serviços, identificando necessidades e equacionando soluções;

e) Iniciativa, criatividade, determinação, vontade de aprender, e observância aos preceitos éticos do seu exercício profissional.



[1]

      Artigo 5º da Lei 7.377 de 30 de Setembro de 1985, que dispõe sobre o Exercício da Profissão de Secretário, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7377.htm e complemento com a Resolução do IV Fórum Nacional de Debates sobre Competências Profissionais: Níveis de atuação.

A proposta do curso é atuar de forma interdisciplinar, com problematização de questões relacionadas ao contexto dos estudantes e ao mercado de trabalho, associando teoria à prática; criar alternativas didático-pedagógicas para que os estudantes se sintam autônomos a participarem ativamente das atividades do curso e interajam como os professores e os colegas em sala de aula; proporcionar ambientes de debates que os instiguem à reflexão e à criticidade e os inspirem a participarem livremente, expressando a sua forma de ver o mundo e de intervir em qualquer âmbito da sociedade de forma proativa.

Nenhum conteúdo disponível até o momento

De acordo com o artigo 1º. da Resolução 26 do CONSU, de 2011, a avaliação da aprendizagem na Universidade Federal do Amapá, é concebida como um fazer pedagógico processual, contínuo, sistemático reflexivo e multidimensional, que sustenta o processo de

ensino-aprendizagem, visando o sucesso do trabalho de professores e estudantes na construção e reconstrução permanente dos conhecimentos, das habilidades e das competências estabelecidos no plano de ensino dos componentes curriculares.

A fim de que seja, de fato, firmado compromisso com o processo de ensino-aprendizagem, cada professor do curso de Tecnologia em Secretariado, deverá apresentar às suas turmas, no início do período letivo, os seus respectivos planos de ensino, nos quais deverá constar os procedimentos e critérios de avaliação a serem adotados.

Nenhum conteúdo disponível até o momento
SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI-UNIFAP) - (096)3312-1733 | Copyright © 2006-2022 - UNIFAP - sig-instancia-03.unifap.br.srv3inst1